Jessie Miranda

Minha foto
Até nas flores encontra-se a diferença da sorte; umas enfeitam a vida, outras enfeitam a morte!

sexta-feira, 29 de agosto de 2008

blábláBLÁ!

Perder-se é achar-se vazio! Felicidade, é manter-se realizado. Contentar-se, é estagnar-se com o momento. Viver! É agir com erros e acertos. Dúvidas e certezas. Medos e coragem (pois essa é uma só) Fracassos e Sucessos. Mas acima de tudo, superar erros, dúvidas, medos, e fracassos, E não deixar jamais que acertos, certezas, e sucessos, controlem sua vida! Sexta-feira, iuuuupi!

terça-feira, 26 de agosto de 2008

Hoje é Homenagem!

Certas coisas demoram a serem reconhecidas, ou simplesmente para descobrirem que não valem a pena, mas o que realmente importa, é saber que valeu a pena alguma mágoa curtida e cultivada durante alguns anos, valeu a pena, o grito agudo preso no peito durante cada século que duraram os segundos. Valeu a pena brigar querer bater e explodir, com alguém que amamos quando temos a certeza que essa pessoa, merece, valeu também a paciência, de saber que certas feridas marcam, para algo de lição ficam ali. Amiga, quero que saiba que nada do que faço contrariando aos teus atos, é de má fé, é simplesmente, por saber que você merece o melhor, e digo mais, luto até contra ti, para que você tenha o melhor em sua vida! Meu AMIGO PEDRO
Raul Seixas
Muitas vezes Pedro você fala Sempre a se queixar da solidão
quem te fez com ferro fez com fogo, Pedro
É pena que você não sabe não
Vai pro seu trabalho todo dia
Sem saber se é bom ou se é ruim
quando quer chorar vai ao banheiroPedro,
as coisas não são bem assim
Toda vez que eu sinto o paraíso
Ou me queimo torto no inferno
Eu penso em você meu pobre amigo
Que só usa sempre o mesmo terno
Pedro onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde co..me..çou
Tente me ensinar das tuas coisas
Que a vida é séria e a guerra é dura
Mas, se não puder cale essa boca, Pedro
E deixa eu viver minha loucura
Lembro Pedro aqueles velhos dias
Quando os dois pensavam sobre o mundo
Hoje eu te chamo de careta
E você me chama vagabundo
Pedro onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Mas, tudo acaba onde co..me..çou
Todos os caminhos são iguais
O que leva à glória ou a perdição
Há tantos caminhos, tantas portas
Mas, somente um tem coração
E eu não tenho nada a te dizer
Mas, não me critique como eu sou
Cada um de nós é um universo, Pedro
Onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Pedro onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde co..me..çou
♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦♦
Amigo
Roberto Carlos
Você meu amigo de fé, meu irmão camarada
Amigo de tantos caminhos e tantas jornadas
Cabeça de homem mas o coração de menino
Aquele que está do meu lado em qualquer caminhada
Me lembro de todas as lutas, meu bom companheiro
Você tantas vezes provou que é um grande guerreiro
O seu coração é uma casa de portas abertas
Amigo você é o mais certo das horas incertas
Às vezes em certos momentos difíceis da vida
Em que precisamos de alguém pra ajudar na saída
A sua palavra de força, de fé e de carinho
Me dá a certeza de que eu nunca estive sozinho
Você meu amigo de fé, meu irmão camarada
Sorriso e abraço festivo da minha chegada
Você que me diz as verdades com frases abertas
Amigo você é o mais certo das horas incertas
Não preciso nem dizer
Tudo isso que eu lhe digo
Mas é muito bom saber
Que você é meu amigo
Não preciso nem dizer
Tudo isso que eu lhe digo
Mas é muito bom saber
Que eu tenho um grande amigo

quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Onde foi?

Estou em busca de um amor sereno. Que me aquiete a alma, Que me envolva de calma E pacifique meu ser. Estou em busca de um amor alegre Aquele amor bem moleque Que só encontrei em você Que não se prive dos desejos, Que não contenha seus atos, E que me ame até no mato! Rs Estou em busca do amor adulto Que não mantenha oculto a sede de amar. Sem medo d’alma entregar. Amar, amar, e amar! Amor que distingui abraço de “atraco” Vontade do momento, e não do ato! Estou em busca do amor Que há tempos encontrei E que por fim não sei, Ao certo onde guardei!

quarta-feira, 6 de agosto de 2008

?????????

Por: Jéssica Miranda. Não quero olhar-te com os olhos negros do desprezo! Muito menos, quero partilhar de sua individualidade! De nada adianta participar do futuro, Se não sei nada sobre o passado! Seria invadir, parte de uma essência, Em sua real resistência de ser entregue a mim. Pela força não a quero, se quiser que se apresente aqui! Invadir um espaço que não inclui meus passos, É pedir para ir contra tudo que construi. Estar de acordo com seu esconderijo, Me faz agir de forma nula. Ir contra meus princípios, Faz-me virar as costas até para o mais verdaeiro amor! Sendo assim deixo-lhe um afago de despedida, E de contra partida vou deixar-te ir Até a volta!